Tanto faz

Padrão

chuva

Silêncio

O dia em que a vida decidiu que era tempo de mandar por aqui

E tudo que havia sido planejado não aconteceu
Não aconteceu simplesmente porque nada se encaixou
Na rotina ou no que havia de acontecer

E a temperatura que era agradável
E o tic tac do relógio que corria naturalmente
Com o sopro do vento virou

E a chuva se fez presente
A temperatura despencou

E acompanhei tudo isso junto a multidão que aguardava seu ônibus no ponto de parada

De tão perdida que estava
Deixei o ônibus passar com o pretexto de que iria para outro destino
Aquela altura da vida
Tanto fazia o lugar para onde eu iria

E subi em qualquer um
Só para não sentir mais o frio
E o incomodo das gotas da chuva em meu corpo

E segui meu destino
Como se tivesse de saber para onde eu queria ir
Ou deveria ir
Ou algo assim

E depois de pouco tempo
Desci
E segui o meu caminho
Que há muito tempo atrás eu reclamaria de ter de andar
Por ser distante de casa

E me vi
Com meu guarda chuvas
Andando por ai
A caminho de casa

Como se nesse caminho
Eu pudesse ter o conforto
As respostas
O carinho
E tudo o que eu não tenho mais

De tentar encontrar direções
Certezas e respostas

De não me incomodar mais com o frio ou a chuva
Porque não faria sentido reclamar de nada
Porque tudo isso já estava sendo
E a intrusa era eu

Por não saber o lugar que tenho de ocupar
Em meu destino
Em meus pensamentos
E em minha vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s