Distante

Padrão

fuga

Um dia eu fugi para bem longe.
E fui além do que eu poderia acreditar que seria distante o suficiente.
E na verdade eu estava fugindo de algo que já havia me atingido há muito tempo.
Marcas, feridas, mágoas que eu não sabia onde estavam me tocando
Mas que eram insuportáveis de sentir, de lembrar, de viver
E te coloquei lá
Em um lugar que não te pertencia e que nunca te pertenceu
Misturado as promessas que um dia eu tive e que não foram realizadas
E o medo de perder, de me perder, de reviver o sofrimento e o vazio
E corri cada vez para mais longe
E você tendo apenas a loucura, a poeira da fuga
E tentando entender e ajudar
Mas eu só entendia sobre abusos, sofrimento e lágrimas
E era incapaz de perceber qualquer movimento de afeição e carinho
Estava acostumada com traição e mentiras
E eu me perdi
Fugi para tão longe
Tão longe
E quando cansei de correr
Olhei para trás
E não havia mais o que temer
E também não havia mais você para me amar
E o vazio se tornou meu único companheiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s