Fim da linha

Padrão

fim da linnha

O dia que eu vi tudo passar diante dos meus olhos
E os pensamentos inundaram o meu ser
E a raiva, a dor, a tristeza e a amargura
Reinaram em meu coração e em minha alma
Não pude mais me movimentar
E experimentar o que a vida tinha a me oferecer
E como um rapto brutal
Tudo me foi tomado
Inclusive o desejo de ser

E a partir de então
Pude assistir a vida passar diante de meus olhos
Através de um espelho
A vida espelhada ao contrário
De tudo o que eu mais desejei
Não desejar
E de tudo o que eu mais temia

Não viver foi o que me restou
E gozar do desejo alheio
Do não pertencer
Do não existir
E de não mais saber para onde ir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s