Não há de ser nada

Padrão

cadeado

Não há de ser nada
Você diz que não há

Você diz que não irá querer
Que tudo é passado
Mas todas as promessas que você fez
Foi para sentir a liberdade
De um passado que não te cabia mais

Não cabia diante dos olhos
Mas o coração transbordava
Dessa dor que não havia de cessar

E o toque que ficou marcado na sua pele
O perfume que impregnou todos os seus poros
E você vê a imagem dela ao fechar os olhos

E reza para que tudo isso acabe logo

Mas tudo o que você mais quer
É ela

E tudo o que eu quero é você

Você pediu perdão
Por crimes que não cometeu
E ela não teve piedade

E partiu
Levando todas as promessas
Que foram seladas com a expressão do amor
Quando tudo o que você mais queria era ela

E o vento bate no seu rosto
As lágrimas teimam em não cessar
Em uma tentativa de lavar alma
Limpar tudo o que ficou por dentro

E você só pensa
Quando essa dor vai passar?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s