O último café

Padrão

cafee

Olhando nos seus olhos
Separados pela distância de uma mesa
E dois cafés

Palavras que vieram
Na fluidez do dançar das letras
Que eram o espetáculo particular
Alheio a todo o controle

Da risada e do entendimento
Das histórias vividas
E de tudo o que se partiu
Que se quebrou e foi exato

Na medida que não há
Não houve e não interessa
O que já aconteceu

E agora estamos diante
Frente a frente
De nossas histórias
Um do outro

(E agora estamos diante
De nossas histórias
Frente a frente
Um do outro)

Fazendo sentido a tudo
Entendendo o porque tudo partiu
Lá atrás

Porque agora tudo parte
Do sentido que existe
Na conexão das palavras
Dos olhares
Dos cafés

E de tudo mais o que não importa
Porque a partir dessa tarde
Toda a vida fez (faz) sentido

E o que era raro
Despertou dentro de mim
Do que eu tinha para dizer
Mas não havia

Do encaixe das palavras
E você me decifrar
No que não foi dito
E no que eu não preciso explicar
Pois tudo faz sentido

E é isso
Você faz sentido
Você trouxe sentido
Você trouxe luz…

Então essa escuridão toda
Havia uma razão de ser
E hoje faz todo o sentido

(Eu tenho sentido…)

Luz e escuridão
Cafés e palavras

Dessa vida inteira
Que esperou para ser
E agora é…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s