Do vício em você

Padrão

vicio

Você me visita
De maneira sorrateira
Como num piscar de olhos
Me faz acreditar que há
O que um dia houve de não ser
Mas a vida segue adiante

E ao abrir os olhos
Me dei conta que era um sonho

Como já sabia que seria
Você ficou comigo o dia todo
E me observava em tudo o que eu fazia
Em todos os meus pensamentos
Em todos os meus gestos

Na pausa para o cigarro
Na leitura da mensagem no celular
No olhar do retrovisor na próxima esquina

E durante a escuta atenta
Dos dias vividos na contingência
Do conter o alheio
Em detrimento do meu
Do seu

E chegando tarde da noite
Ao acender a luz da sala
Lá estava você

Rindo como sempre
Me esperando para tomarmos um vinho
Para conversarmos sobre a vida
Sobre o que fizemos

E depois do banho
Da água lavar meu corpo
E limpar minha alma

Do respirar profundo
Para pensar o que haverá de ser
E me preparar para amanhã

Me deito
E ao fechar os olhos
Você se despede com um beijo de boa noite

Meus olhos ficam marejados
Não consigo segurar as lágrimas

E você se despede
Quando adormeço

Nestas lembranças que a vida oferece
Como uma piada maldosa
Do que um dia houve de ser
Nós dois.

Se você não aparecer em meus sonhos esta noite
O que haverá de ser da minha vida amanhã?

Por favor, se não vier
Não quero mais acordar…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s