Das voltas que a vida não dá (Desabafo)

Padrão

passaro-e-grades

Normalmente passo por dias assim
Noites assim
Horas assim
Esvaziada e sem sentido

E de uns tempos para cá comecei a observar esse fenômeno
Silenciando e observando
Não lutando contra, não rebatendo
Simplesmente em silêncio

Pausa…

E finalmente chegou o meu mês predileto na vida
Como se a primavera e o verão ocupassem o lugar do amor
Da vida e de tudo o que me falta nessa vida
Mas desde o primeiro dia tudo foi estranho

Esperei o dia um
“Esperancei” o dia dois
O dia três
E assim passou o mês

E hoje, faltando apenas um dia para acabar o mês
Levando da cama porque o protocolo pede
Porque as contas chegam e porque o mundo espera

E de repente me dei conta hoje
Que passou-se um mês

Um mês a mais de nada
De não ter vontade
De não querer mais
De querer desistir e acabar logo com tudo isso

Do gosto amargo
Das noites não dormidas
Das mentiras sorridas e ensaiadas
Para que tudo continue dentro dos protocolos

E me dei conta que mais um mês
De um ano inteiro passou
E faltou sentido
Faltou gosto

E só tenho vontade de chorar
De não viver e não querer

E não sabia como desabafar
Então resolvi escrever
No lugar em que eu posso ser eu

No bailar das palavras que me cercam
E me completam e me fazem ser o sentido
A cor e o desejo de ser

Do lugar em que a invenção faz sentido
No Universo que eu criei
E esqueci de sair

Porque na vida real
Não tem lugar para mim
Não há encaixe
Não há sentido
E não há mais nada mesmo.

E amanhã começa um novo mês…
Mas para quê mesmo?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s