Dos olhos azuis que eram verdes

Padrão

por do sol.jpg

Dessa paisagem
Vendo o sol se encontrar com o horizonte
E as ondas que vem e vão
Do seu som das águas que dançam
Do vento de bagunça meu cabelo

Me perco no infinito
Das idéias e pensamentos
Que cruzam o mundo da imaginação

Me recordo
Que em algum momento
Desta vida houve amor
Amor por alguém que fez
A vida se desencaixar
Mas fazer sentido

De você que cruzou meu caminho
Como nunca alguém fizera antes

Dos olhares que se cruzaram
E nunca mais

Sabendo que até hoje
Esses olhos me fazem calar
Silenciar diante da beleza
Que se apresenta
E representa
O que não pode ser explicado por palavras

E eu me achava curada
Como se houvesse cura para o amor
Ou para um coração partido

Já faz bastante tempo
Tempo suficiente para não lembrar
Ou acreditar que foi loucura
Ou que nunca aconteceu

E me dei conta
Que nunca mais te encontrarei
Porque nunca você fez sentido
Do jeito que eu achei que era

E nunca mais nos cruzaremos
Nos encontraremos
Seremos um par

Nunca mais

Olho o horizonte novamente
E o sentimento inunda o meu peito

Da certeza de que nunca mais
Da mesma maneira
Que nunca poderei tocar
A linha do horizonte em contato com o sol

Do amanhecer ou do anoitecer
Certezas da vida
Realidade rasgando meu peito

Mas
Que sentimento mesmo?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s