Das suas lágrimas

Padrão

meu-fim

Você me chamou
Depois de um tempo de silêncio
E me contou

Como doeu ouvir tudo isso

Da cabeça que girou
Do estômago que embrulhou
Dos olhos que não conseguiam te encarar
Eu simplesmente não consegui

E na fala descompassada
Ensaiada de explicações
Motivos e fazer sentido

Eu não conseguia te ouvir
Não conseguia te entender
Não tinha como prestar atenção

Porque sua dor inundou
E quebrou as barreiras
E me atingiu em cheio

Demorei algum tempo para entender
Que não era a sua dor
Mas a sua descoberta
Que me colocava diante
Do que eu estava evitando
Fingindo não saber e não querer

Mas que a desconstrução
E a descoberta
A revelação final
Também derrubou minha máscara

Desnudou minha alma
E me colocou diante
Da minha verdade também

E agora
Você percebeu
E agora
Eu não tenho mais como
Não tenho mais lugar

E em silêncio
Quando terminamos a noite
Volto
Rumo
A lugar algum

Lugar da minha origem
Do meu esconderijo
Das lembranças secretas
Da noite adormecida

E sim
Volto para lá
Para nunca mais sair

A sua verdade
É o meu fim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s