Do frio que é

Padrão

frio

Outro dia era cansado
Depois virou confusão

As palavras
As reflexões
O pensamento era cinza

Do sonho que também
Era cinza

E de repente
Começou a fazer frio

Mas o frio não diz respeito
Ao cinza que tomava conta
E preenchia tudo

O cinza era apenas
A melhor expressão
Do que havia sobrado

Agora tem sol lá fora
E as cores tomam formas
Preenchem os espaços
Fazem sentido ao que não tinha

Mas faz frio

Cada coisa em seu lugar

Na dimensão do que pode ser sentido
E do que pode ser visto
DO que pode ser experimentado

E de tudo o que há de vir
Porque essa vida está pedindo
Novos caminhos…

Ato falho das palavras
E me pego querendo Calor…
Mas será isso mesmo?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s