Sem sentir

Padrão

Meus parabéns!
Que fantástico!
Que feliz por você!

Fico olhando
As palavras saltitarem
Irem em direção a felicidade

Me esforço
Como se estivesse
Tentando decifrar
Um idioma conhecido
Mas de tanto não praticar
Esqueci

Quando alguém vem dizer
Que o gosto é bom
A música é boa
O lugar é lindo

Compreendo…

Mas quando é assim
Parabéns
Fico feliz
Que orgulho

Começa tudo de novo

Desse lugar que estou agora
Deixo claro
Para os que chegaram agora

Não tem gosto
Não tem sentido
Não tem feliz

Tem só apatia
Cores cinzas
(Não são cinquenta tons)

São apenas
Uma possibilidade remota
Lá no horizonte

Mas enquanto isso

Eu finjo que te entendi
E você finge que está feliz por mim…

Anúncios

Nunca pensei

Padrão

PALAVRAS
Nunca pensei
Que fosse ficar assim
Sem palavras
Sem tempo
Sem lugar…

Mas agora tenho ele
O lugar
O tempo

Mas elas me escapam
Como se houvesse

Na possibilidade
Da existência

Um eco
Um sopro
Um vão
Um assombro

E agora
Tenho que começar
Me encaixar

Mas está difícil

Não costumo abrir assim

Mas está simplesmente

Sem palavras…

Ausência

Padrão

selo
Quem diria que isso aconteceria…

Logo eu
Tão certinha
Tão controladora
Tão sistemática
Tão chata….

Deixei isso acontecer.

Mas foi sem querer

Porque as vezes
Acontece…

A vida vem
E faz a gente cair

Mas não por maldade
Apenas para testar
Nosso jogo de cintura

Então
Voltei

No meio do olho
Do furação

Mas a risada do universo
Foi me deixar sem internet…

Tudo bem
Vou continuar um tempo assim

Mas não tem problema

Vou lembrar como é voltar
A escrever cartas
E
Saber se lá nos Correios
Ainda tem selo para vender

Será que essa moda pega?

Não vou atender

Padrão

tempo fim

Ainda não entendo
Fiquei esperando
Telefone
Chamar
Tremer
Tocar

Nada…

Tem mandei uma mensagem
Um tempo atrás
Você leu
Você riu
Disse que sim

Depois esqueceu
Disse estar ocupado

Eu estava com sono
Achei ter entendido errado
Voltei a dormir

Depois de uns dias
Você manda mensagem

Ignoro o telefone
Chamou
Tremeu
Tocou

Eu respondi
Mas dessa vez
Aprendi

Ignorei…

Vou voltar a dormir
E desligar o telefone
Simplesmente
Você….
Não vale mais a pena.

Estou chegando

Padrão

ante_o_ceu_estrelado_looking

Abri a porta

Estava lá
Desta vez
No reencontro
No sorriso maroto
Na nostalgia
Da história que houve
E acabou….

Agora
Na ponta do dedo
Item a item
Peça a peça

Um dia de cada vez

Agora é aqui

Eu escolho apreciar
Sentar no chão
Ver as estrelas

Eu te convido
E muito breve

Te prometo

Voltaremos a nos encontrar

E te darei o céu
Meu maior amor
Minha vida
Meu tudo

Paciência
Quase está na hora

Por enquanto
Guarde nosso segredo
Em nossos corações…

Eu estou voltando para casa
Estou
Voltando para você

Sobre partir

Padrão

ADEUS

Você não vai entender
Que me deu

Eu não esperava

Percebi
Que não era você
Era eu

Quando chegou
Foi pior
Muito longe

Me fez querer partir
Sumir
Desaparecer

Essa noite não dormi

Você tirou
E eu perdi
Me perdi

Não sei
Confiança

Não sei
Confiar

E já era tarde

Agora que você
Me deu

Eu sinto muito
Esperei todo esse tempo
Para entender
Que é não

Não aceito
Não recebo
Não confio

Só me resta
Me partir
No que você
Quebrou
Quando me deu…

Então

Desta vez

Escolho

Partir…

Sem paciência para você de novo…

Padrão

theend

O telefone tocou
Vi que era você
Deu até um frio na espinha…

Sorri e atendi
E voce disse que sentia
Muito
Minha falta

Queria me ver

Me fiz de besta
Na minha melhor versão

Te abri as portas
Voce sorriu
Vestiu sua melhor roupa
Veio me ver

Dai
Foi ladeira abaixo

Vindo me ver
Pedindo para eu te dar
O que só eu
Sabia dar
O que só eu
Podia dar

E me quis dar esmolas…

Quando eu te disse sim
Voce achou que eu era boba

Quando eu te disse sim
Eu ja sabia o que era

Quando eu disse calma
Voce surtou
Me xingou
Fez parecer culpada
Do crime
Que eu nunca tive
Em minhas mãos

Agora
Quem dá o tiro
Sou eu

Sem dó
Sem piedade

A cova
Você cavou

Agora
Te convido

Deixo com você
A escolha é sua

Mas de escolha
Você não sabe

Impor
É sua única razão
Opção
Sugestão

Então
Te dou um beijo
E digo adeus…