O dia que as palavras engasgaram

Padrão

tombo

Tropecei
Cai de cara

Acho que ninguém percebeu

Todos estavam cansados
Todos falavam ao mesmo tempo
Todos se mostravam e não se ouviam
Todos queriam ir embora

Mas eu lá
Tentando engolir as palavras
Que eu mesma havia dito

Como foi mesmo que eu fiz isso?

Do que os outros falavam
Me perdi no que era mentido
No que era dito
No que era

Me perdi
No desejo
Do meu desejo
Do que não era real

Tropecei nas palavras
E falei

Não falei nada demais
Mas falei o que não era
Do explicar o que não tinha explicação

Pensando agora
Se me faço de louca
Se finjo que nunca aconteceu
Se o roxo no olho foi um cisco que entrou
Se a cara inchada é de um resfriado

Não sei ser assim
Agora minha consciência me condena
Minha moral me massacra

E já sei que dormir
Hoje, como prêmio de participação
Terei de presente
Da minha mente e da minha consciência
Os requintes desta queda
Visto de todos os ângulos possíveis
Com direito a replay
Narração
Close caption
Tradução em três idiomas distintos
Entrada ao vivo do grupo de operações especiais da policia para descrever a cena
E participação especial de diversos fantasminhas
Que ficarão comigo até o dia amanhecer…

Será que demora muito para isso acontecer?

Anúncios

Since 1995

Padrão

mulher-diante-do-abismo-500x315

Quando e 1995
Eu conheci o que podia doer
Do que eu nem imaginava que existia
Desde então a vida desencaixou
Quase como um terremoto

E desde então
Vivo me equilibrando
Fazendo história
Procurando o caminho de volta
Ou o caminho certo

De repente
Quando tudo volta
A fazer sentido de sonho
E querer um lugar para fazer
A vida ter o seu lugar

Mais um buraco se abre
Diante de meus olhos

E fico cortejando esse abismo

Como tudo isso é possível

E a bruma diante de meus olhos
Se desfaz
O nevoeiro
Abre caminho para um novo lugar

E percebo
Que esse é o meu
O que me diz respeito
O que é de fazer sentido
Da vida que desencaixa
E sangra

Respiro fundo
Sentindo novamente
Os cacos que ainda existem
E estavam em silêncio
Porque eu me acostumei com eles

E eles sangram
E fazem doer tudo o que havia
Sido esquecido
De tanto chorar

Agora
Tudo se transforma em tempestade
Novamente

Do lugar que eu nunca deveria
Ter ousado sair
Esse é meu lugar
Na vida
E em mim.