Sobre partir

Padrão

ADEUS

Você não vai entender
Que me deu

Eu não esperava

Percebi
Que não era você
Era eu

Quando chegou
Foi pior
Muito longe

Me fez querer partir
Sumir
Desaparecer

Essa noite não dormi

Você tirou
E eu perdi
Me perdi

Não sei
Confiança

Não sei
Confiar

E já era tarde

Agora que você
Me deu

Eu sinto muito
Esperei todo esse tempo
Para entender
Que é não

Não aceito
Não recebo
Não confio

Só me resta
Me partir
No que você
Quebrou
Quando me deu…

Então

Desta vez

Escolho

Partir…

Anúncios

Pode entrar

Padrão

podeentrar

Te esperei
Fingi que não
Que era normal
Um dia qualquer

Você disfarçou
Também era igual

Não acreditava
Na sorte grande
Daquelas que nunca batem
Na nossa porta

Achou que era um engano
Uma maldade
Um desencaixe

Mas depois
Se deu conta
Que era verdade

Te esperei
Não uma vida
Mas algumas decepções
Me fizeram desacreditar
Nem mais ousar
Desejar
O que há para a vida
Lá fora

Mas você aceitou
Anotou telefone
Confirmou endereço
Aceitou o convite

Pode subir
Seja bem vindo
Eu vejo você

Você me vê
Você me ouve
Você entende
Você  respeita
Você  aceita

Eu te aceito também.

Não me importo mais

Padrão

mentiras_boas.jpg

Aquele dia

Naquela noite

Você me perguntou

Eu esquivei
Dizendo que estava tudo bem
Você insistiu

Uma chatice só
Porque você ficou chato

SÓ não sei se chato
Porque eu não quero aceitar
O que eu nunca aceitarei
Ou o que eu quis demais

Você nunca deu

E agora
Pede para eu cuidar

Cuidar para quê?

Cuidar do quê?

Qual é mesmo o sentido disso tudo?

Eu desconversei
Falei que ia dormir

Eu menti

Mas já minto a tanto tempo

Se por esse motivo
Eu for para o inferno

Então
Já podem me buscar…

Que cor eu vou?

Padrão

alergia-esmaltes

Nas pontas dos dedos
Eu me defino
Nas cores que escolho

Semana passada foi cinza
Não mais nas roupas
Apenas nas unhas

Como uma expressão do que havia
De existir na alma

Depois foi para o azul
Escuro
Mas não significava
O que era para ser
Foi apenas por acaso

E neste acaso
A semana toda foi assim
Destes encontros
E tudo era azul
Em todos os lugares
Achei divertido

E hoje
Me segurei para não sair correndo
Ir a loja mais próxima e me jogar
Porque eu queria vermelho
Mas não os vermelhos que eu tenho
Eu queria um vermelho
Que já está guardado

Respirei fundo
Me fiz de besta
Como se enganasse uma criança

E passei rosa
Nunca passei rosa antes
Eu não sou uma menina de rosa

Na verdade eu não tinha me dado conta
De ser uma menina

E dormi em cima da cor

Amassei o rosa
Mas fiquei pensando
Que essa é minha expressão
A minha forma de autorizar
De aceitar e talvez reverenciar

A parte menina
Que deixada de lado ficou
Por muito tempo

Mas educadamente eu peço
Venha
Eu cuidarei bem de você…