Bagunça de pensamentos

Padrão

pensamentos1

Verdade
Eu tinha colocado a culpa nele
Achei que era o remédio
Que deixava minha cabeça
Meus pensamentos
Minha boca
Meu sono

Aérea
Lenta
Seca
Absurdo

Mas na verdade
Ele só maquiava
O que eu esqueci
De pensar

E deixei de lado
Como se fosse uma sacola velha
Cheia de coisas para jogar fora

Mas não
Ela se abriu de novo
E remexida
Me mostrou

Que eu não tenho como esquecer
Que não tem como escapar
Não tem o que fazer

De adiar
Eu me perdi

De fugir
Eu esqueci

E agora
Olho ao redor
E não consigo
Pensar

Porque a dose
A dose do remédio
Só me faz embargar
Desencaixar e amortecer

Tudo
Que na realidade
Eu quis esquecer.

Anúncios

E tem motivo?

Padrão

loucura1

Achei que estava tudo bem
Cheguei toda risonha
Acreditando que era o fim

E você me olhou
Me mediu
Dos pés a cabeça

Pensou
Refletiu
Explicou seus motivos

Nem tinha me dado conta
Que eu fingia
Na verdade
Não fingia

Eu me perdia
E fui indo de um lado para o outro
De cima abaixo
Me esquivando
Como se fosse possível

Fugindo de você
Nem tinha me dado conta
Que mentia

Mas a mentira era minha
E para mim

Embarguei a garganta
Os olhos marejaram
Eu me enrolei
Na minhas palavras
E no que eu escondia

O beco já era sem saída
Há muito tempo

E fui eu mesma
Que acabei me esquecendo
De ficar por lá mesmo

Agora
Aguente a dose
Respire fundo
E não olhe para trás.

Aguente as escolhas
E as consequências
Pois não tem caminho de volta…