Demorei para entender

Padrão

coração partido

Vem

Me dá

O que você quer

 

Me dá

O que você finge

Querer dar

 

Me diz

O que sempre diz

E eu ouço

Acredito

 

Quando percebe

Que algo é

Ou algo foi

Ou não foi

 

Não tenho coragem

Olho e provoco

Digo sem dizer

 

Acabou

 

Não te quero mais

Não é ausência

Sem motivo…

 

É ausência

Sentida…

 

Do sentido que um dia eu quis

Acreditei de verdade

Que poderia ser

 

Esqueci

Que nunca houve

 

Sempre eu te amo

Para outro alguém

Eu ouvindo as histórias

Todas…

De todas…

 

E que sempre cabe mais um…

Ou que você sempre espera

Para a próxima

O amor perfeito

 

Mas eu entendi

Que eu sou

Apenas a passagem

O lugar

De espera

 

Que nunca fica

Sempre passa

 

E agora eu escolho

Partir

 

Você já partiu

Então

Eu parto

De mim

De nós

Do que nunca será

Meu bem…

Anúncios

Menina

Padrão

meninalinda

Eu queria tanto ter dito
Na verdade
Eu só percebi agora
Esses dias

Como você é incrível
Como você foi incrível

Como eu sinto sua falta…

Lembra quando você sonhava?
Lembra que você acreditava
E foi lá
Fez acontecer
Quebrou paradigmas
Foi longe…

Interessante perceber
Que você foi longe demais

E faz muito sentido

Porque hoje
As feridas ficaram
Sangram e maltrataram

Fiquei tanto tempo
Escondendo elas
Cuidando delas

Esqueci de você
Do que você me deu
Do que eu sou

Menina
Como eu te reverencio
Eu agradeço
Peço por favor
Que se eu merecer

Volte…
Deixe eu te dar uma segunda chance
Vem viver essa vida
Que é sua por direito…

Vem…
Estou te esperando ….

Fui eu

Padrão

carro direção.jpg

Hoje eu me deixei levar
Sai da sala
Fui pensando até meu carro
Pensando em tudo o que eu havia ouvido

Mas essa nem era a questão

O fato é que eu fiquei pensando
Nestes lugares que eu já estive um dia
Daqueles que a gente percorre sem querer
E quando vai ver já está lá
Atolada de fazer o que não queria

Deu um frio na barriga
Uma tristeza e quase uma lágrima

E tive de pensar rápido
Como se quisesse desviar o carro
De algo que poderia danificar a estrutura

E pensei
Que desse lugar eu sei
Conheço e já fiz morada

E por uma fração de segundos
Daquelas dignas de passar a vida
Diante dos olhos

Quase ousei deixar
Essa desistência querer fazer morada
Vir com tudo e tomar meu lugar

Lembrei de todos
Que já passaram por esse lugar antes
E conseguiram me deixar lá
Na lixeira moral
No lugar nada da existência humana

Me dei conta
Que eu não sou de lá
Que esse lugar não é meu
Esse lugar nunca foi meu

E eu antes
Estava no lugar errado
Das pessoas que estavam nessa lata de lixo
Da moral e dos maus costumes

Hoje eu acendi a vela
Rezei e enterrei
Junto com tudo o que um dia
Fizeram que acreditar

Que eu nunca deveria ter
Aceitado ou acreditado.

Nessa história
Eu quase assumi a culpa
Do que nem me diz respeito

Ainda bem
Que sei dirigir bem
E desviei com louvor do obstáculo.

Quem venham os próximos…

Pensando bem, não venham não!

Eu comigo

Padrão

coracao1.jpg

Desse reflexo
Das escolhas que foram feitas
Da imagem que é
Mas hoje não diz nada

De olhar no espelho
Procurando sentido
No que é refletido
Mas não consigo reconhecer
Sequer um sentido
Um centímetro

Onde me perdi?

E me pego fugindo
Adianto o momento da mudança
Me escondendo nas desculpas
Não indo a lugares

Para não ter que me explicar
Não ter que ser reconhecida
Não ter que fazer sentido

Mas a verdade
É outra
Eu não quero te encontrar
E te dar o gosto
De saber que desde você

Minha imagem no espelho
Se partiu em pedaços
E eu me perdi
Nos lugares que você me abandonou

E eu ainda fico lá
A espreita de você aparecer

E na vida de verdade
Eu me oculto
E me maltrato
E me esqueço
De mim mesma

De querer bem
Me querer bem
Me fazer bem
Me cuidar

E perdi o controle
Do tempo
Da idade
Do peso
Da vontade

E entre dias e noites
Me escondo
De mim
E de você

Mas isso você não saberá
Pois ando a espreita
Na certeza que nunca mais
Nos encontraremos

Até que eu resolva
Definitivamente
Me (re)encontrar.

Caminho para o fim – Parte II (FIM)

Padrão

escada que desce

E agora eu estou aqui, deitada no escuro do meu quarto
Pensando em tudo o que se passou
Em tudo o que também não se passou
E como a vida paralisou diante de meus olhos

E como eu me perdi ao pedir sua ajuda
Como me perdi ao aceitar a sua ajuda
E deixar você direcionar os meus caminhos, desejos e intenções
Como te dei tudo isso?

E me pego pensando, acessando as lembranças do que um dia foi a felicidade
E de que um dia eu consegui ser feliz
Plenamente feliz e caminhando para algo além
Mas tropecei e este tropeço teve uma moeda de alto valor de troca

E agora, tomo coragem para retomar minha vida
Re acessar meus desejos, minhas paixões
Ter de volta a parte que me cabe para seguir adiante com minhas escolhas
E me submeter as consequências das escolhas que um dia tomei ao seu lado

Seguir adiante
Começar novamente
Abrir a janela e apreciar o amanhecer do dia
E todas as possibilidades trazidas com o Sol.

Constelação de Amor

Padrão

constelações-familiares

Com a Sua orientação

Eu segui os caminhos
Através de portais e passagens
Que estavam mais do que secretas
Dentro do meu peito

Segui as direções
E acessei um universo que se encontrava além
De tudo aquilo que eu me recordava um dia
Já ter experimentado

E me deparei
Com uma menina
Que estava sozinha
Muito frágil, magra e assustada
Abandonada há tempos
Por só Deus sabe o tempo

E me aproximei dela
Delicadamente e respeitosamente

Lhe olhei nos olhos
Com meu mais intenso e seguro afeto
Lhe abracei com a ternura que toca
Uma pessoa que nos é mais do que amada

E você congelava e tremia
De medo, de frio e de fome

Te coloquei diante de calor
Te trouxe um cobertor e te aqueci
Te abracei sem pressa
Porque era que eu podia lhe oferecer naquele espaço de tempo

E me demorei o tempo que foi necessário
Para que você pudesse se aquecer
Se alimentar de afeto e se confortar

E ter força ou coragem
Para me olhar nos olhos
E enxergar além do que pode ser visto
Para além da vida e do que as palavras explicam

E você enxergou
E entendeu

E me fez enxergar
E entender

Que todo o excesso
Esconde uma falta
Que tudo o que transborda
Faz um outro lado esvaziar
E ficar ao relento

E neste dia
Eu te pedi para voltar
A fazer morada segura
Em um aspecto que em algum outro
Lugar desta vida
Não cabia mais

E hoje
Eu te reverencio
Eu te aceito
Eu te integro

E neste encaixe
De perfeição e sutileza

Nós seguimos o nosso caminho.

(Inspirado em uma Constelação com a Mestra em Constelações Familiares – Zaquie Meredith – Junho / 2016)