Pode entrar

Padrão

podeentrar

Te esperei
Fingi que não
Que era normal
Um dia qualquer

Você disfarçou
Também era igual

Não acreditava
Na sorte grande
Daquelas que nunca batem
Na nossa porta

Achou que era um engano
Uma maldade
Um desencaixe

Mas depois
Se deu conta
Que era verdade

Te esperei
Não uma vida
Mas algumas decepções
Me fizeram desacreditar
Nem mais ousar
Desejar
O que há para a vida
Lá fora

Mas você aceitou
Anotou telefone
Confirmou endereço
Aceitou o convite

Pode subir
Seja bem vindo
Eu vejo você

Você me vê
Você me ouve
Você entende
Você  respeita
Você  aceita

Eu te aceito também.

Anúncios

Você não vai ouvir

Padrão

fingir

Além disso

Você não compreende
Que eu não sou você
E que eu não tenho intenções
Ou muito menos desejo
De saber o que é
Ou o que há
O que houve

E suas explicações
Elas me cansam
Me deixam desligada
E quanto mais eu me esforço
Mais eu fico cansada
E esse cansaço é em vão

Porque eu acho
Que errei na conta
E agora esse prejuízo
Está pesando

Lá atrás eu quis
Mas você me cansa
Demais
Você acha que eu te devo
Que eu quero

Pelo Amor
Eu não quero nada
E se eu pudesse
Bateria a porta ao você sair

Mas pelo visto
Você não sai…
Enquanto isso
Eu finjo…