Seu caminho está aqui

Padrão

trem

Abriram a porta
Mandaram descer
Com as malas
O vestidinho
E os sapatos

Ganhou um beijo
E um até breve

Sem se dar conta
Com o movimento
O trem partiu
Você ficou

E desde então
Espera
A volta

O dia
Que será
Breve

Do retorno
Ao lar
Ou
Ao que era
E fazia sentido

Agora
O tempo passa
Parece perdido
Sem sentido

E você sabe
Já tentou atalhos

Mas sabe
Que eles não
Te levam para lá
Nunca mais

Então
Hoje
Te peço

Não se preocupe

Eles vão te encontrar
Quando você
Se encontrar.

Anúncios

Não vou brigar mais

Padrão

par

Ta bom
Vou deixar
Eu aceito
Você pediu
E eu aceito

Porque cansei
De lutar contra isso
De tentar dar conta
Segurar
Me fazer de forte

Hoje
Eu vou deixar a janela aberta
Nao vou trancar a porta
Vou deixar você
Chegar

Do seu jeito
Com suas coisas
Com o que voce sempre quis
Me dar
E eu refutava
Esquivava
Ignorava
Me fazia de besta

Cansei

Vem

Você sabe
Sempre soube
Então vem

Sua espera
Valeu
Agora
Aceito

E te dou
O que sempre você quis
Que é tão simples
Tão pouco
Mas
Te basta…

Fica…

Padrão

dormir
Hoje
Você dormiu aqui
Me acordou com um sorriso
Eu não conhecia sorrisos assim

Me abraçou
De um jeito
Que eu nunca experimentei

Me serviu café
Me serviu amor
Me serviu olhar

Disse que estava esperando
E que já estava aqui há tempos

Demorei para reconhecer
Que era você

Do lugar
Que eu jamais ousei
Do que eu nunca pensei
Do que eu nem sabia

Você me deu
O que era simples

Sem nada haver de trocar
Ou faltar
Ou cobrar
Ou ter
Ou ser…

Pediu licença
Acomodou-se
E chegou
Do lugar que sempre foi seu

Do que um dia houve de ser
Do lugar que eu achava ocupado
Do lugar que eu achava vazio
Do lugar que eu nem sabia
Que era meu

Chegou você

Um beijo na testa
E partiu…

Mas não me deixou
Não partiu meu coração

Deu-me
O que era meu
O presente
Da vida
Que eu mais esperava

E volta sempre
Porque aqui é seu lugar
Também….

O que eu procurava
Você achou
Em mim…
E me deu
Você.

Não vou atender

Padrão

tempo fim

Ainda não entendo
Fiquei esperando
Telefone
Chamar
Tremer
Tocar

Nada…

Tem mandei uma mensagem
Um tempo atrás
Você leu
Você riu
Disse que sim

Depois esqueceu
Disse estar ocupado

Eu estava com sono
Achei ter entendido errado
Voltei a dormir

Depois de uns dias
Você manda mensagem

Ignoro o telefone
Chamou
Tremeu
Tocou

Eu respondi
Mas dessa vez
Aprendi

Ignorei…

Vou voltar a dormir
E desligar o telefone
Simplesmente
Você….
Não vale mais a pena.

Sim

Padrão

large
Achei que tinha sido só uma noite
Uma aventura qualquer
Da falta de algo
Ou de alguém mais interessante
Para fazer seu dia

Hoje
O telefone tocou
Era você

Me chamando para fazer algo
Despretensiosamente
Como um convite
Ou um pedido

E senti sinceridades
Palavras doces
Daquelas que há muito
Não recebia de presente

Não pensei duas vezes
Na verdade, eu não pensei
Disse sim
Com a certeza
De que sempre vale a pena

E nos encontramos
No horário combinado

Você já estava lá
Me esperando
Com meu chocolate predileto
E o seu melhor sorriso
No rosto e na alma

E lá ficamos
Conversando por horas
Você me dando
O que eu nunca imaginei
Que receberia de você

Também sei
Que não foi de graça

Mas o que você me deu
Não haverá jamais
Outra pessoa que poderá me dar

Assim seguem os dias
E eu espero

De novo o telefone
Uma mensagem
Você
Me chamando
Porque
Para o que quer que seja
Eu vou…

Palavras nas mãos

Padrão

letras.jpg

As palavras chegaram hoje
Eu tive elas em minhas mãos
Eu estive com elas diante de mim

Mas não
Elas não chegaram
Elas não tocaram
Elas não acessaram

Eu nem sabia
Que elas chegariam

Ou sabia….
Eu esperava ou não esperava…

Elas não tocaram lugar algum
Porque ao chegarem
A porta estava encostada
Mas lá dentro
Só tinha pó e mofo
Estava tudo lá
Sem ser mexido
Sem ser visto
Sem ser
Há muito tempo…

Elas chegaram
Eu li
Fiquei algum tempo processando
E nada…

Nunca imaginei
Ficar alheia
Não saber que elas poderiam
Apenas que por um instante
Não significar…

Então
Hoje
Eu deixo elas de lado

Vou viver a vida
E depois tentar entender
Como eu me deixei
Amargar e esvaziar…

Tão profundamente em mim.

Não posso…

Padrão

pecado

Fingi que estava tudo bem
Que eu estava bem
No lugar de sempre
E fiz o que eu sempre fiz
Hoje eu fiz melhor
Nem sabia que havia melhor que isso
E houve
Eu fiz…
Mas do outro lado da porta
No lugar de sempre
A outra me esperava
E me olhava com piedade
Os olhos baixos eram o prenúncio
E me imploravam um lugar
Uma explicação
Me ordenavam…
Neste dia eu me dei conta
Que o limite entre a razão e o sentir
Entre o querer e o não querer
Entre a sanidade e a loucura
Entre te querer e fingir
Esses limites estão ultrapassados
E me dei conta que
Falta apenas mais um passo
Para eu cair na sua loucura
No desafio de sua falta
No que você quer de qualquer um
E agora quer de mim
Não tenho isso
Não posso te oferecer
Não posso cair em tentação
Pois minha queda será o fim
Do pouco que ainda resta
Até hoje…