Descanse

Padrão

amoraceito

Cheguei em casa

Você já estava lá

Dormia
Fiquei um tempo

Quieta

Sem acender a luz

Ou fazer barulho
Fiquei te admirando

Pensando

“Que homem forte que me contempla”
Daquelas histórias

Que vamos em filmes

Sonhamos acordadas

Do Príncipe

O meu encantado
É a minha vida
E faz finalmente valer a pena
Valeu cada tropeço

Cada descuido

Cada coração partido
Hoje eu entendi

Só hoje eu posso

Oferecer e receber

O que é esse amor
E esse amor

É seu

Só seu

E de mais ninguém
Você me deu

Eu reconheci

Eu aceitei
E agora

Eu vivo

Anúncios

Sem você

Padrão

SEM VC

Tem como ser diferente?
Desse lugar que é seu
Esse lugar que sempre é seu

O seu lugar
Essa vida é sua
Eu não tenho como
Não sei essa vida
Dessa vida
Sem você

Como era antes
Como foi antes?

Agora
A vida está aqui
Eu te espero

Como você faz isso?
Resolveu aparecer
Resolveu chegar
Entrar como sempre foi

Chegou
E agora fica aqui
Seu perfume
Seu abraço
Seu olhar

Só sinto muito
Porque eu nunca soube
Nunca aprendi

A ler suas voz
Compreender seu perfume
Ouvir suas palavras
Entender sua fuga

Repasso a cena
Vejo fotografias

Quando me dou conta
O dia passou
O mês terminou
Já é ano novo
De novo

E você
Velho
Eterno
Aqui
No vazio do meu coração

Agora
A vida é
Isso

E de resto
Eu finjo
E me escondo….

Deixa
Já é hora
De dormir

Acordar
Pra quê?

Uma frase errada

Padrão

corao1

Palavras
Um dia seus olhos
Eles foram o que mais havia
Porque as palavras
Não haviam
Eu nem sabia falar

Mas os seus olhos
Eles preenchiam o que não era dito

E eu gaguejava
Ficava vermelha
Tremia dos pés a cabeça
Fingia que estava bem
Mas não conseguia me concentrar

Agora
Você me chama
Me conta sua vida
Me conta seus caminhos
O que houve de ser

Diz que se arrepende

Por um instante fico triste
Porque eu me arrependi
Muito tempo atrás

Mas o tempo
Deixou meu coração vazio
Duro e sem sentimentos

Quando você me conta sua história
Fico pensando o que poderia ter sido
Como poderíamos ter sido

Mas seria apenas a repetição
Do que você viveu
Porque eu não sabia amar
Não sabia amar

Aprendi a amar do jeito pior
Ralando o joelho
Sangrando o coração
Matando o amor com as próprias mãos

Não foi diferente do que você viveu

Talvez
Hoje pudesse ser diferente…
Não sei…

Mas não aceito ser três
Não aceito fazer parte de histórias
Que estão desencaixadas ou vazias
Eu não sou quem fará isso
Não me cabe

Mas também não cabe nada
Porque você acha que a vida errou com você
Que o mundo te deve algo
Que o passado é fardo pesado
Amargo de ser lembrado

Então não me compete
E eu nem quero
Porque de salvar
Eu já cansei

Não sou trampolim
Não sou remédio
Não sou ombro amigo
Não sou nada…

Não haverá ser de eu
Porque há tanto amargor
Que eu não quero

Não vou
Não aceito…

Eu fico com a minha história
Você fica com a sua.

Até um dia!

Da confiança que você me deu hoje

Padrão

menina.flor
Chegou sua mensagem
Já havia tanto tempo
Tanta história
Tanto sentido

Mas você trouxe palavras
Perguntas e possibilidades
Lançou seu coração
E me fez perceber
Como poucos você permitiu
Aquela menina

A menina pequena
Frágil e doce
Que às vezes fica no cantinho
Olhando as pessoas passarem
As coisas acontecerem

Percebi que ficou sem graça
Porque não é dada a pedir ajuda

Sempre faz tudo sozinha
Porque aprendeu que tem que ser assim
Ela é forte
Mas as vezes esquece que é menina

De tanto tomar conta de todo mundo
Esqueceu de cuidar de sí mesma
Sem querer…
Aceitou amor pela metade
De alguém que não dá
Apenas toma…

E essa conta não fecha nunca…

Ela dá…
Ele não dá…
Ela ama…
Ele não sabe…
Ela espera…
Ele enrola

A vida passando

Mas essa menina tem outros amores
E sabe como cuidar muito bem eles

Neste momento da vida
No dilema do que é posto
Escolhe o que tem de ser
Cuidar do amor maior
Do presente especial
Que foi o maior que a vida lhe deu
E só podia ser dela

Pois esse tipo de amor
Ela sabe
Ela tem
Ela transborda

E como na vida não há enganos
Nem atalhos que levam a lugares incertos

A estrada dela
Os caminhos escolhidos
São os certos
São os únicos
E são seus!

Você está no caminho certo
Você está fazendo certo

E confie
Os seus dias
São os dias de hoje
Muito bem vividos
Pois inteira você sempre foi

Da vida que pede intensidade
Da vida que te pede
Do que você sabe que é
O seu lugar neste mundo

O do amor
Que só você compreende
Amor que se basta e fim.

Voltou amor?

Padrão

coração11

Sério?
Como foi mesmo que você reapareceu?

Como foi mesmo que você me achou?

Eu fiquei uma vida inteira
Tentando te esquecer
Chorei
Desistir
Tentei outras vidas
Tentei outras histórias
Dei meu coração para outros
Muitos outros

E você reapareceu
Assim
Do nada

No meu coração
O tempo não passou

Ele bateu forte
Como alguém que nunca partiu
Você voltou
Você apareceu
Você…

Agora tento disfarçar
Tento fingir que superei
Que sou grande
Adulta
Que sou controlada
Madura e segura

Mas as pernas tremem
As palavras fogem
A boca fica seca
O coração palpita
As mãos ficam sem jeito

Não sei o que fazer
Quando você aparece
Quando fala comigo

Mas também não sei
O que haverá de ser
Dessa história
Que um dia foi
E agora pede mais
Pede de novo

Quando o coração vai crescer
E deixar eu ficar no comando?
Quando essa vida de gente grande chega?
Para que eu possa ter a história da novela
Em que todos ficam felizes para sempre?

Agora
Você sorriu…
E disse oi…
Onde eu estava mesmo?

Estava lá

Padrão

partiu
Daquelas linhas
Que contam segredos
Que contam a história
A história da vida

Eu vi
Estava lá
Sempre esteve

Mas acreditei que podia estar errado
Ou como o tempo
As coisas mudassem
Passassem
Como seu houvesse uma nova história
Uma nova saída
Um novo lugar
Uma nova possibilidade

Eu sabia muito bem a resposta
Sabia exatamente o que iria ver
O que iria haver de estar lá

E não há lugar
Eu não estou lá
Nunca estive
Em nenhum fragmento
Resto ou saudade

Eu fiquei apenas lá
No tempo que havia de existir
Entre o passado e a certeza
Entre o que partiu e o que há

Fazendo parte da reconstrução
Estando ao seu lado
Como uma muleta ou uma estaca
Apoiando o que estava em frangalhos

E agora o tempo passou
Você já está indo
E chegou minha hora também

Não tem mais lugar para nós
Não tem mais lugar par você
Em sua história
Não tem mais lugar para mim
Em sua história

Então eu vou indo
Já coloquei as malas no carro
Já deixei a chave em cima da mesa
Não vou bater a porta ao sair
Não quero te acordar…

Você nunca vai sentir minha falta
Não é mesmo?

Pega leve

Padrão

baloes

Aquele dia
Eu me lembro bem
Senti o corpo congelar
Começou na cabeça
E rapidamente foi até meus pés

Mas isso foi só de novo…

Eu tinha me esquecido
Como era sentir isso

E passando na história da vida
Me dei conta
Que todo mês é uma novidade

Fiquei pensando
O que meu coração
Deve estar pensando

Porque no final das contas
Daqui a pouco ele cansa
De bater e de apanhar
Ele explode e parte dessa
Para um lugar qualquer

E consegui lembrar
Quando cai da escada a primeira vez
Ou uma das vezes

E agora
De tropeço em tropeço
Acordar de manhã
É quase um milagre
Uma força maior
Que opera nesse lugar
De esperança e fé

Me pergunto
E respondo depois
Obrigada…

Por ainda me dar uma chance

Mas por favor…
Pegue só um pouquinho leve…