Trânsito divã

Padrão

klein

Hoje
Eu acabei tão tarde
Na volta
Trânsito

Chuva
Frio
A luz ficou diferente
Refletiu no vidro

Lembrei de você
O rádio ajudou
Tocou a sua música

Senti saudades
Saudades do que foi
Saudades do seu rosto
Saudades do que era

Me dei conta
Que senti saudades
Do que nunca tivemos

Saudades do que eu queria

Lembrei da sua última mensagem

Me deu uma tristeza

Minha saudades
É só uma imaginação
Uma lembrança
Uma grande mentira

Porque o homem que você se tornou
Nem de longe cabe
Na minha lembrança
Do homem que você foi

Esse foi o golpe

O semáforo ficou verde
A música acabou
O carro atrás buzinou
Voltei para mim

Onde está você
Homem dos meus sonhos?

Anúncios

Celestial soda pop 

Padrão

ray lynch

Sem querer
Achei uma música
Jogada por ai

Coloquei ela
Fui ouvir

Abri a porta do baú
E com ela
Veio tudo
O que estava
Jogado
Como aquelas gavetas
Que um dia
Um dia vamos ter
Tempo de arrumar

Vi você
Quando descobri
Que éramos três
E eu acreditava
Em conto de fadas
Papai noel
Amor
E felizes para sempre

Passou por mim
A primeira
A segunda
A terceira
A quarta vez
Que eu falhei
Ao tentar partir
Dessa vida…

E continuei

Lembrei das vezes
Das pessoas
Dos beijos
Dos encontros

Da formatura
Do primeiro carro
Do primeito emprego
Primeiro paciente
Da primeira gira
Da primeira aula

Lembrei de você de novo
Dessa vez
Não quis te matar
Ou morrer…

Mas me espantei
Quando me dei conta
Da direção
Do lugar
E de um outro alguém

Meu desconcerto
Foi dizer que eu te amo
O que estava
Sempre esteve
E ainda está
Preso aqui na garganta

Antes da música acabar
Antes que vire passado
Antes que eu me arrependa
De virar passado

Você me diz sim?

Não posso…

Padrão

pecado

Fingi que estava tudo bem
Que eu estava bem
No lugar de sempre
E fiz o que eu sempre fiz
Hoje eu fiz melhor
Nem sabia que havia melhor que isso
E houve
Eu fiz…
Mas do outro lado da porta
No lugar de sempre
A outra me esperava
E me olhava com piedade
Os olhos baixos eram o prenúncio
E me imploravam um lugar
Uma explicação
Me ordenavam…
Neste dia eu me dei conta
Que o limite entre a razão e o sentir
Entre o querer e o não querer
Entre a sanidade e a loucura
Entre te querer e fingir
Esses limites estão ultrapassados
E me dei conta que
Falta apenas mais um passo
Para eu cair na sua loucura
No desafio de sua falta
No que você quer de qualquer um
E agora quer de mim
Não tenho isso
Não posso te oferecer
Não posso cair em tentação
Pois minha queda será o fim
Do pouco que ainda resta
Até hoje…

Sem entender

Padrão

alvoUm dia você me liga
No outro você desliga

Mando um Oi
Você responde
Dias depois

Sempre tem uma desculpa

E eu deixo
Caio em todas
Deixo elas todas
Fazer sentido…

Nem ligo

Mas estou pensando
Ligo sim

Ligo demais
Para você
Em minha vida
Em meus pensamentos
Em meu coração

Mas você
Nem sei mais
O que é
Ou o que será

Talvez nunca tenha sido
O que eu achei que era

De ficar ignorando
Fingindo ou mentindo
Para mim mesma
Comecei a acreditar
De verdade nessa história
De amor…

Eu inventei tão bem
Que agora virei refém
De meu amor
Platônico
Por alguém…

Você me manda um Oi…
Minha vez de brincar com você…

Surpreendida de verdade

Padrão

nudes

Hoje você me chamou
Mandou uma pergunta logo de cara
E eu comecei a rir
Rir de nervoso
Daquelas perguntas
Que primeiro a gente se apresenta
Faz um elogio
Inventa uma desculpa

Mas você foi você
E foi de supetão
Certeiro
E devastador

Essa semana está tão
Tão estranha
Daquelas que de normalidade
Não dá nem para entender
Porque não há

E você com sua pergunta
Piorando
Fez uma proposta
Mandou algo que não precisava
Mas eu deixei
Queria ver até onde iria

Mas eu me enganei
Não tinha limite
Não tinha razão
Senso algum

Ainda estou tentando entender
Que a sua loucura
Te levou ao limite
E que a confiança
Te levou ao limite

Mas isso
Isso você quebrou
Isso você nunca teve
Isso você quebrou ha tempos

Tem gente que nasce sem isso
E com certeza
Você é uma dessa pessoas

Para deixar um pouco pior
A culpa foi toda minha
Eu deixei…

Aquele segredo

Padrão

atras da porta

Você me tocou?
Lembro
Que um dia
Atrás de uma porta

Eu não consigo me lembrar
Mas eu sei que alguma coisa
Que mudou tudo
Da infância
Da inocência
Da doçura

Alguma coisa aconteceu
Atrás daquela porta

Foi alguma coisa grave
Que outras pessoas fizeram silenciar
Confundiram as percepções
Disseram que não era nada demais

Era sim
Porque até hoje
Essa coisa toda está no meu corpo
Preenche minha mente
E me paralisa

Me faz chorar dia sim
Dia não
Me faz não fazer
Me faz não ter coragem
E me escondo

Nas roupas
Nas palavras
Na comida
Na vida

Ela foi amarga desde o começo

Como alguém tem coragem?

E desde então a vida acabou.