Partiu

Padrão

corazon-con-cerradura-y-llave

Do jeito que você chegou
Você partiu

Demorei um tempo para compreender
O que foi tudo aquilo

Porque no final das contas
Não pareceu nada

Olhei ao redor
Procurei o que era
O que estava faltando

Após um suspiro
Lembrei de você

E que havia sido
Na noite passada

Você passou
E não ficou

Demorei para entender
Porque um dia eu quis
Mais do que tudo
E pedi para você sair

Hoje
Você veio
Ficou
Tomou café
Foi embora

Lembrei o que faltou

Você devolver a chave…

Agora somos seis

Padrão

diamante rei
Um dia
Houve de ser um
Um desejo que era a vida
Que significava o mundo
A luz e o próprio significado

Depois veio a expansão
A vontade de ser grande
De querer mais
E fez sentido e presença

Uma frase de amor
Veio para falar do que é
O sentido todo da vida
De querer estar viva

E um dia falaram
O mundo acabaria
Eu escolhi esse dia
Para marcar o fim
E dedicar o meu amor

(O mundo não acabou…)
Meu amor perdura…

Agradeci a vida
Agradeci ao que é ser
Ao que é estar
Ao que significa
E ao que não tem sentido

Hoje
Eu te juro amor eterno
E prometo
Que serei fiel
Cuidarei de você

De todas nós
E das próximas
Que sempre vem…

Coração batendo

Padrão

sentido
Respiro fundo
Olho ao redor
Solto o ar…

Meu coração dispara
E sinto o vazio
Como se o peito
Fosse oco

Talvez o peito
Seja oco mesmo…

Suspiro
E o ar frio
Aquece meus pulmões
Faz meu coração
Acelerar

Mas continua lá
Batendo
Vazio

Sentido para quê?
Sentindo o quê?

Olho ao redor
Novamente tudo fica assim
Deslocado

Porque o coração bate
O ar esquenta
O mundo fica aqui
Parado diante dos meus olhos

Mas que mundo é esse mesmo?

Não posso…

Padrão

pecado

Fingi que estava tudo bem
Que eu estava bem
No lugar de sempre
E fiz o que eu sempre fiz
Hoje eu fiz melhor
Nem sabia que havia melhor que isso
E houve
Eu fiz…
Mas do outro lado da porta
No lugar de sempre
A outra me esperava
E me olhava com piedade
Os olhos baixos eram o prenúncio
E me imploravam um lugar
Uma explicação
Me ordenavam…
Neste dia eu me dei conta
Que o limite entre a razão e o sentir
Entre o querer e o não querer
Entre a sanidade e a loucura
Entre te querer e fingir
Esses limites estão ultrapassados
E me dei conta que
Falta apenas mais um passo
Para eu cair na sua loucura
No desafio de sua falta
No que você quer de qualquer um
E agora quer de mim
Não tenho isso
Não posso te oferecer
Não posso cair em tentação
Pois minha queda será o fim
Do pouco que ainda resta
Até hoje…

Dobrando a dose

Padrão

drogas1

Esses dias todos
Eu fiquei assim
Desligada
Alheia
Desencaixada

Achei que estava tudo bem
Que as coisas iam melhorar
Mas agora eu só quero saber
De ficar dormindo

Da minha cama
Do meu travesseiro
Dos lugares que eu posso visitar
Enquanto fecho os olhos

E mergulho
Vou profundamente
E viajo
Me perco
Não tenho hora para voltar
E nem hora para chegar


Naquele lugar
A vida ainda tem algo a oferecer
E mostrar que tem um sentido

Mas mesmo assim
Neste entorpecimento
Não era para estar assim

Então
Semana que vem
Eu volto
E ajustamos a dose

Tudo bem…
Mais um pouco
Para que a vida possa voltar a ser
O que nunca poderá ser mesmo.

Uma frase errada

Padrão

corao1

Palavras
Um dia seus olhos
Eles foram o que mais havia
Porque as palavras
Não haviam
Eu nem sabia falar

Mas os seus olhos
Eles preenchiam o que não era dito

E eu gaguejava
Ficava vermelha
Tremia dos pés a cabeça
Fingia que estava bem
Mas não conseguia me concentrar

Agora
Você me chama
Me conta sua vida
Me conta seus caminhos
O que houve de ser

Diz que se arrepende

Por um instante fico triste
Porque eu me arrependi
Muito tempo atrás

Mas o tempo
Deixou meu coração vazio
Duro e sem sentimentos

Quando você me conta sua história
Fico pensando o que poderia ter sido
Como poderíamos ter sido

Mas seria apenas a repetição
Do que você viveu
Porque eu não sabia amar
Não sabia amar

Aprendi a amar do jeito pior
Ralando o joelho
Sangrando o coração
Matando o amor com as próprias mãos

Não foi diferente do que você viveu

Talvez
Hoje pudesse ser diferente…
Não sei…

Mas não aceito ser três
Não aceito fazer parte de histórias
Que estão desencaixadas ou vazias
Eu não sou quem fará isso
Não me cabe

Mas também não cabe nada
Porque você acha que a vida errou com você
Que o mundo te deve algo
Que o passado é fardo pesado
Amargo de ser lembrado

Então não me compete
E eu nem quero
Porque de salvar
Eu já cansei

Não sou trampolim
Não sou remédio
Não sou ombro amigo
Não sou nada…

Não haverá ser de eu
Porque há tanto amargor
Que eu não quero

Não vou
Não aceito…

Eu fico com a minha história
Você fica com a sua.

Até um dia!

Do telefone que não toca mais

Padrão

Giz - Legiao Urbana2.png

Quase como um mantra
Uma oração preciosa
O momento esperado
Era o mais esperado

E você sempre ligava
Todo dia ligava
Sempre…
Até a bateria do telefone apitar…

E não dava tempo de recarregar
Porque era muita coisa
Muito assunto
Muita novidade
E talvez nem tivesse nada
Mas era você
E era eu
Já bastava

Das palavras que transbordavam
E viravam cartas
Cartas e mais cartas
Palavras e mais palavras
Códigos reais e imaginários

E o telefone continuava tocando
Mesmo quando o que nos uniu
Se foi…

Mas não há de ser nada
A vida segue
E eu aqui
Lembrando que essas coisas
Ficam guardadas na lembrança
Nos cantinhos do coração
Naquele baú de memórias
Que ninguém irá tirar do lugar
Que foi guardado

E esse carinho e respeito
Esse lugar que faz bem
Ficará para sempre aqui
No peito
No altar das melhores amizades
Do tempo que não volta mais

Mas que foi vivido
Do jeito que deu
Do jeito que dava
Mas foi…

E isso
Isso já vale uma vida inteira.