Por que acreditei?

Padrão

morDa vida

As palavras

Organizo
Considero
Interpreto
Ajudo

Do lugar delas
Uma nova ordem
Um novo sentido
Uma nova perspetiva
Novas possibilidades

Mas aqui
Me perdi

Esqueci
Desliguei
Esquivei
Falhei

Deixei passar

Ouvi no lugar errado
Reconfigurei a rota
O sistema falhou

Perdi…

Você me deu algo
Eu cansei de tentar
Interpretar
Seguir
Colocar no lugar

Mas o problema
Foi não perceber

Que não tinha lugar
Não tinha motivo
Não tinha sentido

No final das contas

Tudo se tratava de mim
Não é mesmo?

Sem lugar
Não tem o que se fazer…

Anúncios

Tumulto

Padrão

sono

Acordei
O relógio já tinha tocado
Eu virei para o lado
Me dei mais alguns minutos
Esqueci de avisar o despertador
E ele dormiu
Eu também…

Dormi mais do que eu queria
Mas também
Não tinha motivo algum para levantar
Para acordar
Para ir para a vida…

Vida…
Vida?
Que vida?

Ir para o mundo
Viver a vida
Fazer o que tem que ser feito….

Fazer o que?

Virei para o lado
Desliguei o despertador
Desliguei a vontade de viver
Vou dormir…
Não me acordem.
Não me acorde nunca mais.

E tem motivo?

Padrão

loucura1

Achei que estava tudo bem
Cheguei toda risonha
Acreditando que era o fim

E você me olhou
Me mediu
Dos pés a cabeça

Pensou
Refletiu
Explicou seus motivos

Nem tinha me dado conta
Que eu fingia
Na verdade
Não fingia

Eu me perdia
E fui indo de um lado para o outro
De cima abaixo
Me esquivando
Como se fosse possível

Fugindo de você
Nem tinha me dado conta
Que mentia

Mas a mentira era minha
E para mim

Embarguei a garganta
Os olhos marejaram
Eu me enrolei
Na minhas palavras
E no que eu escondia

O beco já era sem saída
Há muito tempo

E fui eu mesma
Que acabei me esquecendo
De ficar por lá mesmo

Agora
Aguente a dose
Respire fundo
E não olhe para trás.

Aguente as escolhas
E as consequências
Pois não tem caminho de volta…