Um dia qualquer de novo…

Padrão

um dia a gente se ve

Você

Voltou

Senti saudades

Não posso negar

Mas

Também não ouso

Lhe dizer

Pois não compreendes

Do lugar que eu falo

E sim

Do lugar

Da falta

Que há em seu ser

Na sua morada

De teu coração

Que um dia

Desejei

Que fosse meu

Te amei

Até ontem

Mas você

Não pode saber

Não entende

Não vê

Só acha

E não tenho tempo

Para achares

Então fica assim

Você ai

Eu aqui

Um café?

Um dia qualquer …

Anúncios

(2009) – Olha o que eu achei

Padrão

amor voc~e

E não eh que ontem tivemos uma recaída…
Um encontro… Um momento doce, sereno, intenso e colorido…
Um momento de viver o que era mais delicioso e intenso do encontro…
O gosto, o toque, o calor… Até mesmo por um instante resgatei um rememorei um porto seguro que um dia acreditei ter em teus braços e em sua companhia.
Posso dizer que foi muito bom estar ao seu lado e pela primeira vez na vida: não esperar o dia de amanhã, não desejar que tudo fosse para sempre, que você seria meu, que você seria fiel… Que o passado se apagaria como que um encanto.
Não… Hoje o dia foi real… O passado foi real e passou… Ontem foi real e passou…
Mas me fez imensamente feliz estar por mais uma vez em seus braços.
Braços esses reais, sem véus, sem expectativas e sem fantasias… Apenas seu beijo, braços, toque, gosto reais… Por que só isso ficou… Ainda bem!!!!

 

Meus rastros

Padrão

rastros
Achei
O que eu nem sabia que estava
Achei
Que tinha jogado fora
Mas eu
Sendo eu
Sempre deixo um rastro
Um talvez
Um quem sabe…
Achei

Perdido
Mas bem escondido
Quando te prometi
E você me prometeu
E promessas
Aprendi
Que não devem ser
Nunca devem ser
Se não temos como garantir
Manter ou perpetuar
E elas estavam lá
Como se tivesse sido ontem
Vibrando
Ecoando
Reverberando
E sendo
O que são
E até hoje
Eu te prometi
E te espero
Meu amor…