Labirinto

Padrão

labirinto

Entrei no labirinto
Fui a lugares estranhos
Você estava lá

Conseguiu me envolver
Eu tentava escapar
Mas ao mesmo tempo
Sei lá

Você me beijou
E foi bom
Foi bom…

Mas eu disse
Não era nada
Não tinha como ser nada
Porque não

Vou embora
Desço as escadas
Fujo
De você
De mim
Do que foi
Do que senti
Do que um dia
Senti

Digo

Peguei o carro
Na ordem de letras
Na ordem de cores
Na ordem….
Escapei

Fui embora
Sem rumo
E tinha noção
Do perigo

Eu estava perdida

Mas perdida
De mim
Não de lugar

Perdida
da vida

Perdida
Da Silva

Quando achei
Que tinha achado o caminho

Acordei.

Anúncios

Me prometo

Padrão

mãos
Essa semana
Eu fui convidada
A deixar minha vida

Em um momento
Que há muito não experimentava
Tive de dar um tempo
Para ver o que estava acontecendo

E ao pedir ajuda
Uma moça entrou no quarto
E disse:
“Me entregue suas coisas”

E eu entendi
“Me entregue sua vida”

Demorei um tempo para compreender
Chorei
Me desesperei

Ela, com voz calma disse
“Acalme-se”

E nesse momento
Me dei conta
Que ela me pedia
O que eu não tinha
O que eu nem sabia que havia
E que sempre esteve lá

Respirei
O que foi possível respirar na hora

Entreguei

E ali
Começou
Uma nova história…

Bagunça de pensamentos

Padrão

pensamentos1

Verdade
Eu tinha colocado a culpa nele
Achei que era o remédio
Que deixava minha cabeça
Meus pensamentos
Minha boca
Meu sono

Aérea
Lenta
Seca
Absurdo

Mas na verdade
Ele só maquiava
O que eu esqueci
De pensar

E deixei de lado
Como se fosse uma sacola velha
Cheia de coisas para jogar fora

Mas não
Ela se abriu de novo
E remexida
Me mostrou

Que eu não tenho como esquecer
Que não tem como escapar
Não tem o que fazer

De adiar
Eu me perdi

De fugir
Eu esqueci

E agora
Olho ao redor
E não consigo
Pensar

Porque a dose
A dose do remédio
Só me faz embargar
Desencaixar e amortecer

Tudo
Que na realidade
Eu quis esquecer.