Sobre partir

Padrão

ADEUS

Você não vai entender
Que me deu

Eu não esperava

Percebi
Que não era você
Era eu

Quando chegou
Foi pior
Muito longe

Me fez querer partir
Sumir
Desaparecer

Essa noite não dormi

Você tirou
E eu perdi
Me perdi

Não sei
Confiança

Não sei
Confiar

E já era tarde

Agora que você
Me deu

Eu sinto muito
Esperei todo esse tempo
Para entender
Que é não

Não aceito
Não recebo
Não confio

Só me resta
Me partir
No que você
Quebrou
Quando me deu…

Então

Desta vez

Escolho

Partir…

Anúncios

A mala é minha, né?

Padrão

fimsim

Do que adianta
Você quer saber
Mas isso é só vaidade

Não quer saber
De verdade
Só quer manter

Mas nem é mais
Não tem mais
Só é
O que sempre foi

Para mim
Demorou
Um tempão para entender
Que nunca foi

Eu lia
O que nunca foi escrito
O que você nunca disse
Nunca vai dizer

Tudo bem
A mala lá fora
Você me esperava

Mas entendi
Não era você quem iria partir
Não é mesmo?

Coração partidinho

Padrão

Menina coração sangrando_thumb

Sabe

Eu sei

As vezes finjo

Que não
Me importo
Vejo
Interesso
Compreendo
Ouvi
Li
Recebi…

Eu sei

Sei que está
Chegando ao fim

Esse dia
Já é visto
Com lua no céu
Hora no relógio
Data no calendário

E de novo
Eu finjo
Que não vai doer
Não vou me importar
Não vou chorar
Não vou lembrar

Mas hoje
Meu coração
Me diz que eu preciso
Ser forte
Não posso hesitar
Como a certeza da vida
É a morte

Sua mala
Já está pronta
Seu novo amor
Te espera

E você
Partirá

Eu já me preparo
E parto
Meu coração
Em pedaços.

Carona

Padrão

cadeira1

Eu queria tanto você

Que de tanto querer

Eu passei por cima

Passei no farol vermelho

Mudei de faixa sem dar a seta

Talvez

Tenha ultrapassado a  velocidade

Você

Nem ai

Demorei para entender

Você nunca ai

E agora que pedi carona

Te olho

Não te enxergo

Não te reconheço

Como foi acontecer isso?

Por que você me deixou partir?

Agora

O que há é só poeira do acostamento

E os carros que ultrapassam

Eu fiquei aqui

Sozinha de você

Sozinha de mim

Agora

Tanto faz…

Não, né?

Padrão

black heard
Não é para esperar nada

De você eu já sei o que vai ser

Dessa história
Eu queria
Mas demorei para entender
Que eu queria colocar a história
Na pessoa errada

Porque você não é
Nunca foi
Nunca vai ser
Porque simplesmente
É pouco

Eu finjo que não sei
Que não vejo
Não me importo

Mas na verdade
Eu não quero

Porque é pouco

A sua ganância é falta
A sua reclamação é chata
Sua discussão e certeza
São furadas

E eu finjo
Que não vejo
E que me importo

Me importei sim
Acreditei sim
Quis para valer
Sim…

Mas você
Me deu pouco
E agora
Eu me dei conta
Você me deu tudo
E o seu tudo
É pouco demais
Para mim…

Devolvo suas escolhas

Padrão

"It seems like it's rainin' all over the world" — Ray Charles

Hoje eu pensei
Nas coisas que já foram
E de alguma maneira
Tentei não me importar

Mais um dia pela frente
Com uma vida inteira
De coisas e assuntos
Para organizar e viver
Só respirar e ir

E ai
Do mais do mesmo
Você vem e me enrola como sempre
Me procura para saber verdades
E hoje eu não estava a fim
E ao invés de respeitar
O meu “não afim”
Eu fui

E lá foi você
Dizendo que a vida é injusta
E que as dificuldades
São fiéis companheiras
E que o mundo não é

E assim seguiram
Os minutos

Mas no final
Lá vem a rasteira
E você fez de novo
Pela enésima vez

E essa mania de acreditar nas pessoas
Me faz pensar se existe cura para isso

E por vezes pensei em desistir
Pensei, perdi o sono
Repensei

Sendo que por um triz
Por muito pouco
Pensei em desistir

Mudei os planos
Mudei a estratégia
Mudei os caminhos

Fiquei amarga
E até assustadora

E mesmo nesta mudança
Você de novo
Me dobrou

Então
Respirei fundo
E para não pirar

Não me importo

Devolvo para você
O que é

E a partir de hoje
Aceito
Não ter mais você nos meus caminhos
Não me importar mais
E do seu destino…

Não…
Não é mais aqui que você terá
O que eu sempre ofereci

Aqui jaz
Seu destino
Em minhas mãos
E em meus caminhos.

Será Freud afinal?

Padrão

diva freud.jpg

Essa noite eu sonhei com você

Você gritava muito comigo

Eu não estava entendendo nada
Só sabia que não era bem vinda
E que você achava que eu queria o seu lugar
Ou teria condições reais de tomar o seu lugar

Acordei desse sonho
Estranhada e até doída
Fiquei pensando

Do que se trata realmente tudo isso?

Você nos meus sonhos?
Eu nem te conheço

O que sei são ecos
Histórias e distorções
Do que um dia houve
E do que ainda existe
Apenas na imaginação

O que eu sei é tudo imaginação

E de uma hora para outras
Você aparece no meu mundo
Das imaginações

E o mal estar
De um dia ter “sabido”
De você
E de saber
Que eu não sou querida
Por você

Não me abalou
Mas destemperou

E agora
Fico o dia todo
Analisando o “inanalisável”
Do que há ou não há
Do que eu sou ou não sou
Do que você é ou nunca

Só agora me dei conta
Que essa história já deu
E você não me expulsava do lugar
Ou do pertencer

Você só me expulsava
Para que eu me desse conta
Que esse lugar não me pertence mais

Obrigada Freud!