Como assim

Padrão

vida

Estava pensando
Que tentando fazer sentido
Buscando um lugar para as coisas
E para o que é de ser sentido
Ou escondido

Eu acabei deixando de lado
As palavras

O lugar que elas percorriam

E me dei conta
Que me esqueci delas

Fiquei tão perplexa
Vendo o sol

Eu nem lembrava mais o que era isso

Vendo as pessoas

Eu nem lembrava mais o que era isso

E me dando conta
Que sábados
São dias para descansar

Eu nem lembrava mais o que era isso

E depois desse tempo
Deste lugar que eu estive

Me esqueci de mim
Do lugar que era
Do que havia de ser
Do que eu queria ser
Do que eu sempre fui
O que eu sempre fui?

Não tem problema

Estou de volta

E palavras

Vamos novamente
Para os lugares
Que ninguém sabe
Ou ousa poder fazer parte

Segue-se assim
Os caminhos
Possibilidades
E a vida…

Patuá

Padrão

patua

Estava pensando em inveja
Quando as pessoas falam essa palavra
E eu fico tentando entender
O que isso quer dizer?

Outra palavra que eu não entendo
É dó….
Não sei o que significa ter dó…

E fico imaginando o que isso quer dizer
Onde tudo isso se encaixa
Do que se trata tudo isso

Dos lugares
Que as pessoas acham que os outros
Desejam ocupar
Ou ter
Ou pertencer
Ou ser
Ou não ser
E não pertencer
Ou ter
Ou ocupar…

Ou sei lá o que

Porque se todo mundo tem uma vida
Então todo mundo pode tudo
De ser ao não ser
Do ter ao não ter
Do querer ao não querer
Do vencer ao não…

Do sim e do não.

Todo mundo tem essa medida
Então inveja e dó
Não tenham inveja
Não tenham dó

Só tenham amor
E muito querer bem
Porque é isso que move o mundo
Isso que move a vida
e isso que faz a vida valer…

Amor que transborda
E preenche…
O resto…
O resto sobra e fim.