Viagem sem fim

Padrão

AVIÃO

Que maldade
Você nos meus sonhos
Igual ao que éramos
Igual ao que foi
Igual ao que meu coração
Sente e acredita …

Onde estávamos?

Falei com alguém
Te apresentei
Eu acreditava
Eu acreditei

E viramos três
Mas dessa vez
Fui eu

E lá
No longe
Eu vi
Quem eu fingi não ver
E vinha de malas
Vinha para mim
Finalmente me escolheu

Eu ignorei
Fingi não ver

Mas esse não era você
Era quem eu abraçava
No passado

E virou
Quem eu não enxerguei
Fingi
E descobri
Não querer

E nas escadas
Rolantes
Pegaríamos nosso avião
Viajaríamos
Ficaríamos finalmente….

Acordei…

Anúncios

Vidinha minha

Padrão

chave casa

Avisei que ia lá rapidinho

Me dei um tapa na testa

Briguei comigo

Que burra…
Pedindo para entrar
No que é meu

Ai lembrei
Que essa é vida

E está em transição

Para entrar e começar
No lugar que tem de ser

Fui lá
Peguei a chave reserva

E escolhi
A partir de hoje
Ir a hora que eu quiser

Trocar o miolo

E daqui pra frente

Só entra quem eu autorizar
No lar
Na vida
No pensamento
No amor…

Presente

Padrão

PRESENTE.jpg

Você aceitou

Me disse sim

Me peguei com o coração acelerado
Sono acordado
Ansiedade para chegar a hora
Até quis que não chegasse
Quando dá um frio na barriga

Nos encontramos
E você aceitou meu presente
Aceitou até mais do que eu presumi
Do que eu achava que seria

Depois me deu o seu presente
Pegou em minhas mãos
E me levou até o lugar
Que eu havia esquecido de como era

Como se fosse a minha bússola
Na escuridão
A luz
No caminho

Me levou tão longe
Sendo ao mesmo tempo
Lá…

Do exato lugar
Da exata medida
Da exatidão do que faltava

Me disse o que era óbvio
Mas somente para mim
E agora para você
Não me julgou
Não me fez sentir menos
Só disse

Meus olhos marejaram…
Fiquei pensando
Fui longe
Nem tinha o que perguntar

Porque você me deu tudo
Tudo o que eu sabia
Mas tinha esquecido

Deixo aqui
Registrado
Para nunca mais esquecer
08/09/2017
Número nove…

Demorei para achar
E agora não vou mais perder….

Tinha de ser assim

Padrão

chave 2

Como você está?

Quanto tempo que não te vejo…

Por onde você andou?
Esteve esse tempo todo?

Te reconheci
Em uma fotografia

Aquele sorriso

Lembrei daquele dia
Lembrei daquele tempo
Lembrei que lá…

Lá ainda havia algo
Algo de você
Algo em você
Algo para você…

A vida tinha lugar
Sentido…
Direção…
Vontade…

E de repente
A vida virou
A rota mudou
Tudo ficou escuro
Lugar não havia mais

Você partiu
Talvez
Tenha ficado presa
Em alguma caixa
Junto com a mudança
Ficou em algum canto
Esperando o tempo certo

Fingindo que o tempo era pouco
E que o tempo era logo ali

O tempo passou
O presente chegou

E de tanto ficar lá
Esqueceu o que era mesmo
Quem era mesmo

Na frase dessa semana
Acordou

Como se precisasse do sentido
E ele te fez….
Sentir…

Agora te reconheço
Na foto…

Procuro você
Por aqui….

Não encontro

Mas tudo bem…

Te convido
A vir comigo
Porque aqui
Tem lugar para você.

Uma frase errada

Padrão

corao1

Palavras
Um dia seus olhos
Eles foram o que mais havia
Porque as palavras
Não haviam
Eu nem sabia falar

Mas os seus olhos
Eles preenchiam o que não era dito

E eu gaguejava
Ficava vermelha
Tremia dos pés a cabeça
Fingia que estava bem
Mas não conseguia me concentrar

Agora
Você me chama
Me conta sua vida
Me conta seus caminhos
O que houve de ser

Diz que se arrepende

Por um instante fico triste
Porque eu me arrependi
Muito tempo atrás

Mas o tempo
Deixou meu coração vazio
Duro e sem sentimentos

Quando você me conta sua história
Fico pensando o que poderia ter sido
Como poderíamos ter sido

Mas seria apenas a repetição
Do que você viveu
Porque eu não sabia amar
Não sabia amar

Aprendi a amar do jeito pior
Ralando o joelho
Sangrando o coração
Matando o amor com as próprias mãos

Não foi diferente do que você viveu

Talvez
Hoje pudesse ser diferente…
Não sei…

Mas não aceito ser três
Não aceito fazer parte de histórias
Que estão desencaixadas ou vazias
Eu não sou quem fará isso
Não me cabe

Mas também não cabe nada
Porque você acha que a vida errou com você
Que o mundo te deve algo
Que o passado é fardo pesado
Amargo de ser lembrado

Então não me compete
E eu nem quero
Porque de salvar
Eu já cansei

Não sou trampolim
Não sou remédio
Não sou ombro amigo
Não sou nada…

Não haverá ser de eu
Porque há tanto amargor
Que eu não quero

Não vou
Não aceito…

Eu fico com a minha história
Você fica com a sua.

Até um dia!

Drogas novamente

Padrão

drogas

A vida ficou tão estranha esses dias
Não sei dizer ao certo quando foi
Antes ou depois
Das drogas

Mas elas só vieram
Porque eu não dei conta

E a explosão foi grande
A tremor foi profundo
E trouxe a tona o que havia
De ser esquecido
Porque eu queria esquecer

Mas um dia
Quando não colocamos o lixo para fora
Ele irá nos lembrar que ainda está lá
E não sairá de lá
Até que nos movimentemos
E façamos a nossa parte

E eu deixe esse lixo
Todo crescer e ganhar forma
Força e voz
E ele gritou alto
Me fazendo tremer na base
Me tirando da direção
Que eu achei que era certa

De repente
Deixei ele lá
Porque eu queria
Que ele me lembrasse
E me tirasse
Do lugar que eu fingi escolher
Mas na verdade
Fui

Fui
Sem opção
Sem vontade
Sem querer
Sem tentar

Sem outra rota de futa

E fiquei
Parada
Paralisada
Mumificada
Esquecida de mim
De meus desejos
De meus interesses
E quase virei o lixo

Revirei o lixo de mim
Do meu lixo
E virei um só

Agora
Agora as drogas me dão
O que eu tinha que ter feito
O que eu havia de ter me dado
O que eu nunca havia de ter me deixado

Um sentido…

Estava lá

Padrão

partiu
Daquelas linhas
Que contam segredos
Que contam a história
A história da vida

Eu vi
Estava lá
Sempre esteve

Mas acreditei que podia estar errado
Ou como o tempo
As coisas mudassem
Passassem
Como seu houvesse uma nova história
Uma nova saída
Um novo lugar
Uma nova possibilidade

Eu sabia muito bem a resposta
Sabia exatamente o que iria ver
O que iria haver de estar lá

E não há lugar
Eu não estou lá
Nunca estive
Em nenhum fragmento
Resto ou saudade

Eu fiquei apenas lá
No tempo que havia de existir
Entre o passado e a certeza
Entre o que partiu e o que há

Fazendo parte da reconstrução
Estando ao seu lado
Como uma muleta ou uma estaca
Apoiando o que estava em frangalhos

E agora o tempo passou
Você já está indo
E chegou minha hora também

Não tem mais lugar para nós
Não tem mais lugar par você
Em sua história
Não tem mais lugar para mim
Em sua história

Então eu vou indo
Já coloquei as malas no carro
Já deixei a chave em cima da mesa
Não vou bater a porta ao sair
Não quero te acordar…

Você nunca vai sentir minha falta
Não é mesmo?