Nostalgia no coração

Padrão

chuva

Ontem a noite
Eu estava assistindo um filme
E sempre que é esse filme
Eu lembro de você

Com um suspiro profundo
(Todo suspiro é profundo)
Lembrei de nós

Daquela época
Daqueles dias
Do que um dia foi
Na verdade foram vários dias…

Deu uma saudade boa
Daquelas que eu queria ter de novo
Viver de novo
Ter você de novo
Estar com você

Mas o que é saudade
Só há de ser sentido
E de ter sentido
No meu coração

Mas tudo bem
Eu fiquei quietinha por alguns instantes
Lembrando
Sentindo
Suspirando…
O que houve de ser
Saudade boa…

Voltou amor?

Padrão

coração11

Sério?
Como foi mesmo que você reapareceu?

Como foi mesmo que você me achou?

Eu fiquei uma vida inteira
Tentando te esquecer
Chorei
Desistir
Tentei outras vidas
Tentei outras histórias
Dei meu coração para outros
Muitos outros

E você reapareceu
Assim
Do nada

No meu coração
O tempo não passou

Ele bateu forte
Como alguém que nunca partiu
Você voltou
Você apareceu
Você…

Agora tento disfarçar
Tento fingir que superei
Que sou grande
Adulta
Que sou controlada
Madura e segura

Mas as pernas tremem
As palavras fogem
A boca fica seca
O coração palpita
As mãos ficam sem jeito

Não sei o que fazer
Quando você aparece
Quando fala comigo

Mas também não sei
O que haverá de ser
Dessa história
Que um dia foi
E agora pede mais
Pede de novo

Quando o coração vai crescer
E deixar eu ficar no comando?
Quando essa vida de gente grande chega?
Para que eu possa ter a história da novela
Em que todos ficam felizes para sempre?

Agora
Você sorriu…
E disse oi…
Onde eu estava mesmo?

Estava lá

Padrão

partiu
Daquelas linhas
Que contam segredos
Que contam a história
A história da vida

Eu vi
Estava lá
Sempre esteve

Mas acreditei que podia estar errado
Ou como o tempo
As coisas mudassem
Passassem
Como seu houvesse uma nova história
Uma nova saída
Um novo lugar
Uma nova possibilidade

Eu sabia muito bem a resposta
Sabia exatamente o que iria ver
O que iria haver de estar lá

E não há lugar
Eu não estou lá
Nunca estive
Em nenhum fragmento
Resto ou saudade

Eu fiquei apenas lá
No tempo que havia de existir
Entre o passado e a certeza
Entre o que partiu e o que há

Fazendo parte da reconstrução
Estando ao seu lado
Como uma muleta ou uma estaca
Apoiando o que estava em frangalhos

E agora o tempo passou
Você já está indo
E chegou minha hora também

Não tem mais lugar para nós
Não tem mais lugar par você
Em sua história
Não tem mais lugar para mim
Em sua história

Então eu vou indo
Já coloquei as malas no carro
Já deixei a chave em cima da mesa
Não vou bater a porta ao sair
Não quero te acordar…

Você nunca vai sentir minha falta
Não é mesmo?

Não vá

Padrão


A minha sorte é que você não lembra
E nem desconfia de nada

Mas eu me lembro
Lembro bem quando e onde
Como foi que você disse

Que estava cansado
De terminar a noite
De ter que deixar alguém em casa

Desde aquele dia eu penso

O tempo passou
Mas eu continuo pensando

Agora sou eu
Sei o que é bem sentir isso
De querer terminar a noite
Não ter que te deixar

Agora a vida passou
O jogo virou
O tempo seguiu
E as palavras
Que um dia foram ao vento
Ficaram em meus pensamentos
Fazendo sentido
Mas sem lugar

Hoje a pergunta é minha
Até quando você não vai notar
Que eu não quero que você vá?

Cadê você?

Padrão

legião urbana

Hoje eu ouvi uma música
Lembrei de você

Voltei no tempo
Fui naquele lugar
Onde nos encontramos a primeira vez

Mas depois fui mais
Muito mais longe

Quando soube que você
Era você e sobre
O que você gostava
E gostava mais do que eu

Não acreditei
E escrevi

Coloquei o CEP
E era tão inocente
Que você me achou na lista
E ligou…

O telefone tocou
E eu não acreditei
Tinha sido descoberta
Como podia ter sido tão amadora?

E todas as cartas
Todas as ligações
A primeira vez que você veio em casa

Depois…
As vezes que você me ajudou
Me ofereceu seus ouvidos
Me ofereceu seu ombro
Mas acima de tudo
Foi paciente e compreensivo
Porque da loucura
Eu já era melhor amiga
E competia com ela por atenção e lugar
Ganhei várias vezes…

E o tempo
A vida
A rotina
As loucuras
As escolhas
A maturidade
A falta de maturidade
O que se fez presente….

Nos deixou ausentes…

Mas hoje
Eu senti saudades
Do que um dia houve de ser
E do que nunca sairá de meu coração
Do lugar e da vida que você me ofereceu
Da sua risada
Das suas broncas
Da sua sabedoria
Mas acima de tudo
Pelo melhor amigo
Melhor que eu já tive um dia de ter
Por você, eu teria sido menos louca
Se eu soubesse

Mas eu só sei hoje…

Da loucura que hoje toma remédio
Faz terapia e equilibra-se
Entre dias e noites

Por toda a amizade
Tempo e tudo mais

Fica aqui minha gratidão
E meu grande amor por tudo o que houve.