O dia que eu morri

Padrão

morte

Quanto tempo foi?

Que eu deixei você?

Sai
Larguei tudo para trás

Nao fiz mala
Larguei discos
Cartas
Lembranças
Histórias

Larguei você…

Da vergonha
Que sangrou
Quando os olhares
Me contaram
O que eu não vi

Porque estava presa
Porque estava apaixonada
Porque estava cega

Eu nem sabia
Nunca passou pela cabeça
Que isso existia

E senti
A lâmina atravessar
Meu peito
Atingir em cheio
Meu coração

Naquele dia
Eu cai
Sangrei

Morri…

E na morte
Esqueci de te buscar
Para partir comigo

Deixei você só

Hoje
Volto

Hoje
Te estendo
A mão

Venha comigo

Não tenha medo

Aqui
Você está a salvo
Aqui
Há luz
Aqui
Eu posso
Te dar
E devolver

Vem
Comigo
Meu amor

Eu nunca mais
Deixarei você.

Anúncios

Te vi, foi quase…

Padrão

Coração acelerado

Te vi

Atravessando a rua

Do outro lado

Te vi

Meu coração

Quase saiu

Correndo atrás

Mas respirei fundo

Segurei ele

Dessa vez não

Você não vai

Não

Não tem motivo

Não tem razão

Já foi

Você ficou bravo

Mas eu não deixo

Se for para sofrer de novo

Pode ficar por aqui

Que a gente já se vira

Bate e levanta

Tropeça e recomeça

Dessa vida

A gente se vira

Por favor

Cuidado ao atravessar de novo

Dessa vez

Posso não frear…

Sonhei

Padrão

sonho
Sonhei com você
Daqueles sonhos
Que se repetem

E de tanto repetir
Já não sei mais se e sonho
Se foi realidade
Se é memória
Se é vida passada
Se é loucura
Minha esquizofrênia
De plantão

Eu não sei se você fez isso
Eu sei que um dia houve algo
Mas não era você

Mas eu era tão louca
Tão louca por você
Que meu ciúmes
Um dia foi capaz
De destruir tudo
O que havia
O que podia ter havido
E o que nunca houve
Mas eu acreditei haver

E lá no sonho
A sensação era real
Como a vida também

No sonho doeu
Mais do que era verdade
Mas na verdade
Doeu
Como já foi mesmo um dia

E eu queria te ver
Queria que você me visse

Mas isso já não era mais sonho
Era realidade

Você nunca me viu
Nunca…

Me trocou
Como se fosse algo
Que já não servisse mais

Abriu o lixo
E descartou

E foi para a próxima

E no sonho
Era isso
Essa repetição
Do que nunca acaba
Do que nunca termina
Em mim…

Preciso de ajuda
Alguém me acorde
Desse pesadelo
Que estou presa
Nesta vida….

Um dia, quem sabe, talvez…

Padrão

perfumeNunca pensei
Que fosse sentir a sua falta

Que de repente
Eu vou sentir o seu perfume

E essa sensação me fisgasse
Me fizesse voltar no tempo

Esqueci até para onde eu estava indo

Mas voltei
No exato momento
Daquele dia
Daquele toque
Daquele beijo

Quando seus olhos cruzaram com os meus
E toda a minha vida
E toda minha vida mudou a direção

Ainda sinto seu cheiro
E ainda
Acredito
Quem sabe
Um dia
Talvez…

Um dia qualquer de novo…

Padrão

um dia a gente se ve

Você

Voltou

Senti saudades

Não posso negar

Mas

Também não ouso

Lhe dizer

Pois não compreendes

Do lugar que eu falo

E sim

Do lugar

Da falta

Que há em seu ser

Na sua morada

De teu coração

Que um dia

Desejei

Que fosse meu

Te amei

Até ontem

Mas você

Não pode saber

Não entende

Não vê

Só acha

E não tenho tempo

Para achares

Então fica assim

Você ai

Eu aqui

Um café?

Um dia qualquer …

Sejam bem vindas

Padrão

star

Voltei para casa tarde
Mais tarde do que o de costume

Fiz um caminho diferente
Fora do habitual

Cheguei em casa

A luz da lua transbordava
Entrava pela sacada
Iluminava tudo

Por um instante suspirei
Como se estivesse provando
Experimentando uma sensação nova

Fechei a porta
Coloquei a bolsa na cadeira

Fiquei apreciando
Algo que há tempos
Não apreciava
Nem me lembro quando foi
A última vez

Lembro quando houve uma das primeiras
Mas não lembrava da última

Conversei com as estrelas
Agradeci
Por elas virem me visitar
Na minha nova casa

No novo lugar
Que será por enquanto
Desta vez
A morada

No alto das montanhas
Do lado do paraíso
Perto da doçura
E do que faz bem

Agradeci
Por elas
Me lembrarem
Que há vida
Para quem lembra
De olhar para cima

Elas sempre estão lá…

Me fazendo lembrar
Que nem sempre
Eu
Estou aqui…