Ainda digo sim

Padrão

te amo
Prometi tanto
Tanto amor
Que quase queimei
De tanto arder
No sentir
Do sentimento
Que um dia houve

Achei um lugar
Onde ainda havia
Muito do que um dia houve

Achei as palavras
Do que um dia prometi

E foram tão bem prometidas
Tão bem ditas
Tão perfeitas

Que sem querer
Não percebi
Que o tempo passou

E você partiu
Partiu elas
Não aceitou
Não entendeu
Não tinha como ser…

Eu te prometi
A vida
E ela foi embora
Partiu com você

E me deixou
Aqui
Só…

Será
Que ouso saber
Se vocês estão
Bem
E felizes
Sem mim?

Anúncios

De tão longe

Padrão

LONGE
Sua visita
Me fez bem

Daqueles bens
Que a gente não tem
Com qualquer pessoa

E você veio

De tão longe
Para se aconchegar

Fez visita
Fez sentido
Fez morada

No seu abraço
No seu encaixe
No seu lugar

Pouco disse
Mas disse

Não prometeu nada
Mas vez

E me fez lembrar
Do que era
Do que foi
Do que eu não deixei
Do que eu fugi
Escapei

Nem sabia ao certo
Que ainda havia lugar
Ou lembrança certa

De você
Em mim

E isso
Eu quero
Quero mais
Quero sempre

Venha ser real
Venha se tornar real

De você
Eu aceito
Sempre mais…

Partiu

Padrão

corazon-con-cerradura-y-llave

Do jeito que você chegou
Você partiu

Demorei um tempo para compreender
O que foi tudo aquilo

Porque no final das contas
Não pareceu nada

Olhei ao redor
Procurei o que era
O que estava faltando

Após um suspiro
Lembrei de você

E que havia sido
Na noite passada

Você passou
E não ficou

Demorei para entender
Porque um dia eu quis
Mais do que tudo
E pedi para você sair

Hoje
Você veio
Ficou
Tomou café
Foi embora

Lembrei o que faltou

Você devolver a chave…

Não posso…

Padrão

pecado

Fingi que estava tudo bem
Que eu estava bem
No lugar de sempre
E fiz o que eu sempre fiz
Hoje eu fiz melhor
Nem sabia que havia melhor que isso
E houve
Eu fiz…
Mas do outro lado da porta
No lugar de sempre
A outra me esperava
E me olhava com piedade
Os olhos baixos eram o prenúncio
E me imploravam um lugar
Uma explicação
Me ordenavam…
Neste dia eu me dei conta
Que o limite entre a razão e o sentir
Entre o querer e o não querer
Entre a sanidade e a loucura
Entre te querer e fingir
Esses limites estão ultrapassados
E me dei conta que
Falta apenas mais um passo
Para eu cair na sua loucura
No desafio de sua falta
No que você quer de qualquer um
E agora quer de mim
Não tenho isso
Não posso te oferecer
Não posso cair em tentação
Pois minha queda será o fim
Do pouco que ainda resta
Até hoje…

Patuá

Padrão

patua

Estava pensando em inveja
Quando as pessoas falam essa palavra
E eu fico tentando entender
O que isso quer dizer?

Outra palavra que eu não entendo
É dó….
Não sei o que significa ter dó…

E fico imaginando o que isso quer dizer
Onde tudo isso se encaixa
Do que se trata tudo isso

Dos lugares
Que as pessoas acham que os outros
Desejam ocupar
Ou ter
Ou pertencer
Ou ser
Ou não ser
E não pertencer
Ou ter
Ou ocupar…

Ou sei lá o que

Porque se todo mundo tem uma vida
Então todo mundo pode tudo
De ser ao não ser
Do ter ao não ter
Do querer ao não querer
Do vencer ao não…

Do sim e do não.

Todo mundo tem essa medida
Então inveja e dó
Não tenham inveja
Não tenham dó

Só tenham amor
E muito querer bem
Porque é isso que move o mundo
Isso que move a vida
e isso que faz a vida valer…

Amor que transborda
E preenche…
O resto…
O resto sobra e fim.

O dia que Lacan fez mais sentido que minha vida…

Padrão

lacan

Desencaixada mais uma vez
De acordar pela manhã
Com a sensação de que falta algo

Um cansaço
O sono
A falta de vontade de comer
Ou de realmente fazer
O dia acontecer

Desse desencaixe de que mesmo?

De não saber a direção
As possibilidades
Ou ausência de querer

Porque a vida se faz e desfaz
A cada amanhecer
E a cada necessidade de fazer
Sentido ou desejar e querer

De pertencer e fazer parte
De ser lembrada
Ou de ser esquecida

De ser ouvida
Mas não há mais nada a ser dito

De ouvir
O que não me importa mais
Das palavras que me atravessam
E ao mesmo tempo esvaziam

Há quanto tempo tudo isso?
De acordar pela manhã
Estranhada
Desencaixada
Esvaziada

Será que o psicanalista estava certo?
Quando disse que a mulher não existe?

Esse é o lugar que eu ocupo
No desencaixe da minha vida?
Do querer fazer sentido?
Do querer ter sentido?
Do querer?
Desejar?

Serão sinais do fim dos tempos?

Lacan… Me ajuda…