Trânsito divã

Padrão

klein

Hoje
Eu acabei tão tarde
Na volta
Trânsito

Chuva
Frio
A luz ficou diferente
Refletiu no vidro

Lembrei de você
O rádio ajudou
Tocou a sua música

Senti saudades
Saudades do que foi
Saudades do seu rosto
Saudades do que era

Me dei conta
Que senti saudades
Do que nunca tivemos

Saudades do que eu queria

Lembrei da sua última mensagem

Me deu uma tristeza

Minha saudades
É só uma imaginação
Uma lembrança
Uma grande mentira

Porque o homem que você se tornou
Nem de longe cabe
Na minha lembrança
Do homem que você foi

Esse foi o golpe

O semáforo ficou verde
A música acabou
O carro atrás buzinou
Voltei para mim

Onde está você
Homem dos meus sonhos?

Anúncios

Para a sua proteção

Padrão

semaforo

Voltando para casa, depois de uma tarde de domingo…

Ah… as tardes de domingo…

E não era tarde da noite, mas já estava escuro
E conforme eu ia dirigindo
O movimento dos carros me chamava a atenção
O ballet sincronizado dos automóveis quando os semáforos mudavam do amarelo para o vermelho
Olhando ao redor eu percebia que os carros vagarosamente paravam
Mas não chegavam a ficar totalmente inertes
Todos com os vidros fechados
Faróis ligados
E ao parar, nenhum deles chegava a se aproximar da faixa de pedestres

E ao diminuir as marchas, pareciam saber o tempo certo para retomar o tempo do motor e acelerar para seguirem seus caminhos

E a cada semáforo trocando de cor, tudo se repetia
E eu prestando atenção a tudo isso, fazendo parte desta engrenagem

E por um instante fiquei triste
Pois aquele não era um ballet ensaiado até a perfeição
Mas foi uma dança criada por cada um de nós
Na tentativa de livramento e proteção de um mal que nos ronda
Os perigos de morar em uma cidade grande
Perigos?